Última Marcha

(Vídeo) Muito além da aparência: conheça o Novo Chevrolet Tracker

Projetar um carro do zero não é para qualquer um. Entre as tarefas, a pessoa precisa pensar no design, nos motores e câmbios, nos equipamentos de segurança e, também, de conforto. É muita responsabilidade! Ainda mais em um segmento tão disputado quanto o dos SUVs. Pois bem! Os engenheiros e designers da Chevrolet encararam a missão e colocaram no mundo, em 2020, o Novo Tracker.

O modelo chegou em março, bem no comecinho da pandemia, sem pedir licença. Em dois meses, setembro e outubro, liderou a categoria, e soma 42.623 unidades emplacadas – no acumulado dos primeiros 11 meses deste ano.

Traseira do Novo Tracker Premier 1.2 Turbo

Diante de todos esses feitos, decidimos elencar os principais motivos do sucesso do SUV, produzido em São Caetano do Sul (SP). O primeiro deles é o design. Os vincos bem definidos, grande dianteira grande, além dos faróis e lanternas em LED seguem a identidade visual global da marca e garantem esportividade. Por onde você com o bonitão, os elogios (e até fotos) são garantidos.

Vamos falar, agora, de segurança. Desde a versão de entrada, o Novo Tracker conta com seis airbags, controles de tração e estabilidade, além de assistente de partida em rampa. Na configuração Premier, a lista de equipamentos agrega sensor de ponto cego, alerta de colisão frontal e até frenagem autônoma de emergência. Ou seja, caso o motorista se aproxime demais de outro veículo (sem prestar atenção), o Novo Tracker freia sozinho.

Central MyLink de 8″ é um dos destaques no interior do SUV

Direção elétrica progressiva, ar-condicionado digital e até a central multimídia MyLink estão entre os itens de série. O último equipamento tem tela de oito polegadas, sensível ao toque, e compatibilidade com Android Auto e Apple CarPlay. Ele ainda possibilita ao motorista compartilhar internet, via Wi-Fi, com até sete pessoas. Para quem vive conectado, uma boa internet basta. 🙂

Os motores são outros bons diferenciais frente aos concorrentes. O lançamento da Chevrolet começa com a opção 1.0 turbo, flex, de 116cv e até 16,8kgfm de torque. Precisa de mais potência? Há, ainda, o 1.2, também turbo e flex, com 133cv e 21,4kgfm. Com três cilindros e construção moderna, esses propulsores oferecem uma ótima entrega de torque, em baixas rotações, e economia. Em nosso teste, acelerando o motor mais forte, em conjunto com a transmissão automática de seis velocidades, alcançamos uma média 12,4 km/l, com gasolina, dentro de Brasília.

O próximo alvo dos Paparazzis de plantão é a variedade de versões (são seis no total, incluindo uma para o público PCD. Caso queira um Tracker completão na sua garagem, com, além de tudo que mostramos, teto panorâmico, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, assistente para estacionamento e carregador por indução para celular, vá de Premier. Agora, se você não precisa disso tudo, a versão de entrada pode te atender numa boa.

Por fim, mas não menos importante, o SUV também manda bem no aproveitamento do espaço interno. Com a utilização da plataforma GEM, mesma dos irmãos Onix e Onix Plus, e 2,57 metros de entre-eixos, o SUV tem uma excelente dinâmica de direção e comporta cinco adultos com conforto. O porta-malas não é o maior do mercado, no entanto soma 393 litros, mais do que alguns concorrentes de peso. Cá entre nós, o compartimento é suficiente para carregar muita coisa, inclusive o carrinho do bebê. Em caso de necessidade, basta rebater o encosto dos bancos traseiros para chegar aos 1.287 litros.

Hora da conclusão, meus amigos. O Novo Tracker merece o seu teste drive. É prazeroso de acelerar, esbanja segurança e está disponível em versões para bolsos de todos os tamanhos. Além disso, agrada pela boa autonomia – tanto na cidade quanto na estrada. Sinais de que o trabalho da turma da Chevrolet valeu a pena.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Comentários