Última Marcha

UMA MANSÃO SOBRE RODAS: Conheça o Mercedes Maybach GLS

A Mercedes-Benz apresentou ao mundo o primeiro SUV da linha Maybach, responsável pelos carros mais luxuosos da marca.
São 5,202 metros de puro luxo para todos os ocupantes, com detalhes em cromados, muita tecnologia e conforto de sobra.

Motor não falta. Embaixo do capô, um V8, 4.0 com 558 cavalos de potência, disponíveis a 5.000 giros. O torque é de 74 kgfm entre 2.500 e 5.000 rpm. A transmissão é automática de nove velocidades 4Matic com tração integral. Essa casa sobre rodas faz de 0 a 100 km/h em apenas 4,9 segundos.

Por fora, o modelo exagera nos detalhes cromados no para-choques, grade, rodas, na traseira e moldura dos vidros. O ‘tcham’ do carro está por dentro.

Todo revestido em couro napa, o modelo tem a conhecida tecnologia MBUX, que já embarca os novos modelos da Mercedes, com telas totalmente digitais e com comandos de voz. Os bancos são poltronas aconchegantes com uma maior inclinação, travesseiro exclusivo, massagem e até uma geladeira com suporte para duas taças de champanhe.

Atrás dos bancos da frente, telas individuais em HD para interagir quem vai sentado ali. Lembrando: são apenas dois lugares, ou seja, o carro é para quatro pessoas.

Os bancos traseiros possuem maior inclinação, travesseiro exclusivo, massagem e até uma geladeira com suporte para duas taças de champanhe.
O sistema multimídia com telas individuais para os assentos posteriores pode ser controlado por um tablet.

A palavra confortável não cabe apenas para o que é visível. O SUV de luxo tem alguns modos de condução que permite ajustar a suspensão para que o carro balance menos a carroceria. No modo de condução Maybach, o modelo inclina a carroceria para diminuir o desconforto dos ocupantes nas curvas e não se sentirem em um esportivo e sim em uma mansão.



Concorrentes

Seus concorrentes mundiais são Bentley Bentayga e Rolls-Royce Cullinan. O SUV da Maybach ainda não teve preço definido, porém arriscamos que custe na faixa dos R$ 800 mil.

E aí, iria qual você prefere? Comente aí pra gente!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.