Última Marcha

Quanto você pagaria por um carro híbrido? Kia lança Stonic por R$ 150.000

Depois de algum tempo sem grandes novidades para o mercado brasileiro, a Kia promete uma ofensiva de lançamentos. O primeiro deles é o Stonic, um SUV compacto de porte semelhante ao do Volkswagen Nivus e Fiat Pulse, porém hibrido.

E ele é mais do que isso. O modelo chama atenção, também, pelo visual – ainda mais com a pintura biton. A minha escolha foi pelo cinza escuro com teto amarelo (não que eu compre um carro com essa pegada. Foi só durante o teste mesmo. Rs!). Vendido em versão única, por aqui, o Stonic tem rodas 17 polegadas, chave keyless, partida por botão, central multimídia com Apple CarPlay e Android Auto (com fio), sensor de estacionamento traseiro, entre outros equipamentos. Em relação à segurança, freio a disco nas quatro rodas, seis airbags, controles de tração e estabilidade e sistema anticapotamento (Vehicle Stabilty Management).

Traseira do Kia Stonic – Clayton Sousa

Até aí, nada diferente da concorrência. O pulo do gato da Kia foi colocar no Stonic um sistema Mild Hybrid. Traduzindo, híbrido leve. Embaixo do capô, os engenheiros instalaram dois motores, um 1.0 turbo de três cilindros, a gasolina, com 118 cv e 17,1 kgfm de torque, e outro elétrico. Na verdade, o último propulsor te duas funções: a de mover o carro e a de recarregar a bateria. É um motor/alternador. com isso, a potência combinada é de aproximadamente 120 cv e 20,4 kgfm.

As baterias, de 48 volts, são pequenas e ficam instaladas no vão do estepe, dentro do porta-malas de 325 litros. Por causa da utilização do espaço, caso um dos pneus fure, você precisará torcer para o kit reparo dar conta do recado. O bom é que a baterias, de Polímero de Lítio, são montadas em blocos. O objetivo disso é diminuir o custo de uma possível manutenção no futuro.

Interior do Kia Stonic- Clayton Sousa

Em um teste rápido, pelas redondezas de Itú (SP), deu para testar os três modos de condução do carro (Eco, Normal e Sport) e colocar à prova a capacidade dele de gasolina combustível. Segundo o Inmetro, o Stonic faz 13,3 km/l, na cidade, e 13,2 km/l, na estrada. Pelo que senti, acho possível ultrapassar a casa dos 15 km/l. Contando, claro, que você dirija numa boa.

A função “Velejar”, ativada em velocidades de cruzeiro, desativa o motor à combustão para te ajudar nessa tarefa. O Start-Stop é outra mão na roda pra te ajudar a fugir (pelo menos um pouco) dos postos de combustíveis. Quando percebe uma desaceleração, abaixo de 30 km/h, ele também desliga o 1.0 turbo. Tudo automaticamente e em milésimos de segundos. Bem interessante.

Pelo conjunto da obra, a Kia tabelou a novidade em R$ 149.999. O único opcional é a pintura. A biton custa R$ 4.100 e a metálica ou perolizada, R$ 2.500. Pelo valor, só achei que o modelo merecia iluminação Full Led, frenagem autônoma de emergência, alerta de ponto cego e controle de cruzeiro adaptativo. Você concorda?

O Kia Stonic, já disponível nas concessionárias da marca, conta com garantia de 5 anos ou 100.000 quilômetros.

Assista ao nosso vídeo de primeiras impressões e confira mais detalhes sobre o carro.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments