Última Marcha

Mustang Mach 1: uma boa definição de felicidade

 A segunda e a terça-feira costumam ser difíceis. A semana está engrenando, você ainda tenta se desconectar das lembranças do sábado e domingo. Mas isso não é regra, claro. Principalmente quando, no meio do caminho, surge um convite para testar o Mustang Mach 1 na pista. E foi justamente isso que eu vivi recentemente.

O lugar? Autódromo Velocitta, no interior de São Paulo. O carro? A versão mais apimentada do esportivo norte-americano vendida atualmente no Brasil. Com seu motor V8 retrabalhado, passou a produzir 483 cavalos de potência e 56,7 kgfm de torque. O tempo de 0 a 100 km/h, segundo a marca, está cravado em 4,3 segundos.

Eu não testei essa medição, mas me diverti demais nas fechadas curvas do circuito. Como o modo Sport+ ativado (um dos sete disponíveis), o Mustang Mach One desafia a sua habilidade o tempo todo. Tração traseira, né filho? Quando a carroceria ameaça rodar, os controles de estabilidade e de tração entram em ação. Você pode até desligá-los. Contando, obviamente, que seja o dono da máquina. E esse não era o caso.

Por falar em posse. Ter esse gosto, hoje, vai te custar a partir de R$ 523.950. Fora a necessidade de dominar, também, a ansiedade. Afinal, o Mustang Mach 1 é vendido sob encomenda. Você pede, espera e, só depois, sorri. E com todos os dentes à mostra.

Confira a nossa experiência com o esportivo no vídeo. Ah, e não se esqueça de inscrever-se em nosso canal. Mais um motivo para alegrar qualquer dia da semana. 🙂

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments