Última Marcha

Ford encerra produção de veículos no Brasil. Entenda!

A Ford decretou o fechamento imediato das fábricas de Camaçari, na Bahia, responsáveis pelo Ka e EcoSport, e de Taubaté, em São Paulo, onde eram produzidos motores e transmissões. Os modelos serão vendidos, literalmente, enquanto durarem os estoques. O ninho do Troller, em Horizonte (CE), também terá as portas fechadas, mas no último trimestre de 2021. Uma pena!

Ainda é cedo para afirmar o impacto dessa decisão, mas cerca de 5.000 trabalhadores deverão ser demitidos. Fora os funcionários das concessionárias, de vendedores aos técnicos das oficinas.

“Quero enfatizar que estamos comprometidos com a região para o longo prazo e continuaremos a oferecer aos nossos clientes ampla assistência e cobertura de vendas, serviços e garantia. Isso se tornará evidente ao trazermos para o mercado uma linha empolgante e robusta de SUVs, picapes e veículos comerciais conectados e eletrificados, de dentro e fora da região.”, disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul e Grupo de Mercados Internacionais.

Com essa decisão a Ford, em breve, venderá, apenas, modelos importados – principalmente da Argentina e do Uruguai, além de outras regiões fora da América do Sul. Bronco, que você pode conhecer no vídeo abaixo, Mustang Mach 1 e o utilitário Transit estão com chegada confirmada, porém sem datas definidas.

“A Ford está presente há mais de um século na América do Sul e no Brasil e sabemos que essas são ações muito difíceis, mas necessárias, para a criação de um negócio saudável e sustentável”, disse Jim Farley, presidente e CEO da Ford. As únicas estrutura que sobreviverão serão o Centro de Desenvolvimento de Produto, na Bahia, o campo de provas, em Tatuí (SP), e a sede administrativa para a América do Sul, também em São Paulo. 🙁

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal UAI.

Categorias:
Notícias

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leandro Moreira

Fique em casa Brasil

Mauro Ivant

O novo lá vende bem e só o restante sem em desintonia